Terça-feira, 8 de Abril de 2008

E chegou o momento de eu ter vontade de bater numa leitora!

Boa tarde

 

Estava a vaguear pela internet mais uma vez a procura de algo que não sei bem o que é, e encontrei este espaço e alguém que talvés possa dar-me alguma luz na minha vida.

 

Estou com uma depressão profunda há quase 1 ano, estou a fazer neste momento psicoterapia e acompanhamento psiquiatrico, mas ainda não encontro a luz ao fundo do tunel.

 

Namoro com um rapaz à 2 anos e pouco e à quase 1 que vivemos juntos. Nem um mês depois de estarmos a viver juntos, achei que andava estranho e a esconder qualquer coisa, até que resolvi segui-lo com a minha melhor amiga e de facto apanheio com outra rapariga, dentro do carro num lugar muito escuro:(  Estivemos para terminar tudo, ele não via outra alternativa, e eu não queria deitar tudo a perder quando sai de casa dos meus pais, fui eu que escolhi a casa, comprei os moveis e isso ia acabar por uma aventura. Por fim eu dei outra oportunidade, dei em louca, pois ele continuava a sair com ela, isto durou mais 3 meses. Até que eu passei-me e descobri tudo sobre ela, falei com o patrão, com os pais e fiz um escandalo onde ela trabalhava. eu estupidamente tenteva culpabilizar a rapariga por um erro que era mais do meu namorado do que dela.

 

Entretanto, eu vivo "isolada" pois ele não fala com a minha familia, pois eles viram todo o meu sofrimento, e não fala com essa tal minha amiga. Pois para ele a culpa de tudo isto foi de o ter seguido.

 

Agora, que pensava estar as coisas a acalmar, descobri que ele me engana de novo. Inventa horas extras no trabalho, chega a casa 4 ou 5 horas depois de sair do trabalho e dá sempre a desculpa esfarrapada de ter ido "dar uma volta". Eu já não aguento quero sair, arranjar a minha casa e dar-lhe com os pés! é o que ele merece. Todos me dizem para sair, mas não é assim tão facil fazer como dizer, sei  que tenho a minha vida pela frente, tenho 23 anos, mas vivo uma vida de uma mulher de 65. Tenho a minha auto-estima muito em baixo, engordei com este processo de depressão, e ainda por cima ele está sempre a fazer o favor de me lembrar disso.

 

Todos os dias peço a deus para me ajudar e dar forças, mas todos os dias só encontro é mais obstaculos....................................

 

um obrigado por poder partilhar este fardo cada vez mais pesado

 

Ana

 

 Ana,

Se você estivesse aqui a meu lado, juro que não me continha e dá-va-lhe um par de estalos!

Estou furiosa consigo! Estou furiosa porque nós mulheres somos burras, teimosas,masoquistas e acreditamos sempre que conseguimos mudar o idiota que está ao nosso lado!

Mas que história é essa de dormir nem que seja mais uma noite ao lado desse homem?

Claro que, desculpe a minha brutalidade, mas você neste momento não precisa de panos quentes, mas da verdade, claro que,como eu dizia, você portou-se como um idiota. A culpa é sempre deles, mesmo quando elas/nós queremos algo de um homem, que eu saiba não é possivel violá-lo, certo?

E vai você fazer figuras dessas? Acha que alguém merece que nos baixemos a esse nivel?

Não estou preocupada com  a outra, que se pode ser também mais uma das que acredita neles, mas em si, e naquilo que resultou desse ataque à pessoa errada.

O.K. Vou parar de lhe bater por um bocadinho para lhe dizer que você não é caso unico, nem por sombras, muitas das que nos estão agora a ler já passaram ou estão a passar por ai.

Mas, minha querida Ana, você tem 23 anos, irra!

Eu tenho 54, já lá vão os tempos em que era um mulher interessante, mas posso jurar-lhe mais depressa mandata a minha cara metade pela janela do que sujeitava a isso.

E sabe porque o posso dizer? Porque o demonstrei ao longo da vida!

Voltemos pois a si, e a todas as que sofrem por amor.

O amor, por definição, só o entendo como coisa boa, que nos faz feliz.

Porque quem nos faz mal, não é bom para nós.

E é certo que custa estar sózinha. É certo que vai ser dificil para si dar o braço a torcer e voltar para casa dos seus pais´.

Deixar aquilo que considerava o seu lar (presumo que quando diz que foi você que escolheu as coisas da casa, tenha sido ele a pagar, porque senão ainda é pior!).

Recebo cartas e emails de mulheres a contarem-me a sua vida. Mulheres com 40, 50, 60 anos. Sem ninguém que as apoie. Sem capacidade financeira para bater com a porta.

E a Ana, com 23 anos e uma familia que está a seu lado suporta isso porquê?

Por arrogância? Por incapacidade de aceitar que errou?

Mas vai acontecer muitas mais vezes ao longo da sua vida. E como disse Karl Marx "o que não nos mata torna-nos mais fortes".

Vamos por partes.

1. Financeiramente pode sustentar-se?

2.Se não pode os seus pais têm condições para a ajudar?

3.Quanto tempo precisa para fazer a mala, meter a roupa e sair pela porta fora?

4.Consulte imediatamente um advogado. Creio não estar enganada quando digo que para que uma união de facto tenha consequencias legais tem que existir há mais  de 2 anos , mas mais vale prevenir e vá saber o que pode esperar do rapaz

5.Muitos dos anti depressivos têm como consequência directa o ganhar peso. Fale com o seu médico e se necessário consulte uma nutricionista

6.Quando abrir a porta e sair, bloqueie no telemovel o acesso do numero dele ao seu telefone. Se não sabe como fazê-lo consulte a sua operadora movel

7.Se lhe for possivel desapareça por uns dias, enfie-se num sitio qualquer, se tiver uma amiga a seu lado,melhor, e dê a si mesma o direito de chorar e comer chocolates até não poder mais

8.Faça uma lista das coisas que NUNCA MAIS NA VIDA FARÁ!

9. Faça uma lista dos seus sonhos

10. Faça uma lista das coisas que gostaria de mudar em si e tente manter na sua cabeça que uma por mês irá conseguir os objectivos

11. Descubra um hobby. Não interessa qual. Compre uma das muitas revistas que existem sobre trabalhos manuais e artesanato (não imagina o que eu tenho poupado em psiquiatras!)

12.Não se deixe seduzir pela conversa do bandido nem por aquele sentimento que todas temos, tipo bombeiro da paz, da nossa obrigação em salvar um homem. Se ele precisar que vá ter com a Mãe ou que vá a uma casa de alterne!

Por esta altura já está zangada comigo.

Não me importo nada.

Mas vou pedir-lhe o favor de me voltar a escrever, Ana.

Eu não vou desistir de si. E quer me escreva ou não, vou passar a enviar-lhe mensagens só para a recordar que é capaz de fazer isto tudo.

Por favor, acate a opinião de alguém com idade para ser sua Mãe.

Ele não vai mudar. E se alguém tiver que o aturar, pobre da rapariga, ela que arranje alguem que lhe explique os factos da vida!

Um grande, grande beijo para si.

Luísa

 

publicado por Luísa Castel-Branco às 19:17
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De Anónimo a 9 de Abril de 2008 às 11:59
olá ana e luísa,

qd li este depoimento, fiquei tão passada qt a luísa....e pensei cá p os meus botões..."mais uma"...pois é ana, você é só mais uma vítima de "abuso conjugal"...sei do q falo pq já passei p algo semelhante já lão vão uns bons anos! na altura confesso q estava tão cega pelo abusador q n era capaz de ver um palminho de razão à frente do nariz....deixe me no entanto dizer lhe q c a maturidade estes sentimentos parvinhos tão característicos do género feminino acabam p desaparecer, "thank´s to the lord"...pois oh valha me Deus ana quão ceguinhas às vezes andamos!!..ceguinhas, surdinhas e burrinhas!!.
acabe lá c o estropício e dê a si mesma uma oportunidade de ser feliz mulher!!
n pense em td ao mmo tempo, dê um passo de cada vez!
1º:
certifique se q está só e segura,
faça a mala,
saia de casa,
vá ter c a familia/ amigos,
não olhe pra trás,
2º:
já em segurança e acompanhada dos seus, trate das burocracias, da separação dos bens etc, etc - isto c ajuda de um profissional-
o importante é dar o 1º passo o mais rápido possível, o resto, vai ver, será mt mais fácil do q imagina!!
boa sorte!!
vá passando p cá cm diz a nossa querida luísa!!

bj p tdas,
c.a.


De Luísa Castel-Branco a 10 de Abril de 2008 às 05:08
Querida Ana,
Não fui eu que escrevi, mas alguém que já passou por esse caminho.
Força. Vá em frente que estamos aqui a torcer por si!


De Anabela a 19 de Abril de 2008 às 21:29
Boa noite.
Vim parar a este blog por acaso, li este post por acaso. Mas não é por acaso que me identifico com o que li. Por vezes nós não queremos acreditar nas evidências e estamos sempre a dar mais uma oportinudade. Achamos que as coisas vão mudar e nunca pensamos que pode ser para pior.
Não vale apena insistirmos em alguém que não nos respeita, dessa forma só nos estamos a afundar em tristeza e frustação.
É preferível pôr um fim a tudo e recomeçar, mesmo sozinhas.
E quanto a eles, concordo com a Luísa, que procurem a mãe ou então que vão a uma casa de alterne.
Beijinhos


De maria a 11 de Maio de 2008 às 18:44
É isso mesmo Luisa. estou de férias sózinha, e como o dia hoje não está bom para apanhar sol . Estou nesta nova experiencia para mim a NET e vim parar ao seu Blog. como sempre gostei dos seus programas, andei por aqui e vi o que se pode fazer e sentir por Amor.Realmente nós mulheres temos tudo e ás vezes fazemos cada figura de idiotas por um papalvo que sem plumagem não é mais que um pinto molhado , mas perante nós mostra-se qual pavão que só visto.O que me destabiliza mais é aquele lado que os homens têm, no inicio até têm algo de interessante para dizer e estão sempre atentos, têm sempre um verso ou uma flor para dar .........depois resolvem tudo muito fácilmente.........fogem ou amuam mas não dizem nem explicam nada, e vão deixando nada instalado, isso é das coisas que mais doi, mas adiante para uma mulher que se apaixonou de verdade e com esta intensidade pela 1º vez aos 50 anos, e que têm corrido como deixo antever, não é por aí que me deixo humilhar ou ser menos bem tratada, Porque me acho como a Luisa uma lutadora, Mulher, e como não gosto de ferir ninguém, em 1º lugar tenho de estar eu.
Beijo grande


De Luísa Castel-Branco a 27 de Maio de 2008 às 12:47
Ah! Maria, o silêncio deles! Tem toda a razão. Parece que quando estão a tentar agarrar-nos até são românticos , até nos surpreendem , até partilham pensamentos e ideias.
Depois, vem o silêncio .
Uma das coisas que aprendi com a idade, é que, e digo isto com uma enorme tristeza e frustração, a coisa é mesmo genética!
Os meus filhos rapazes têm feitios totalmente diferentes. E aquele que fala sem parar, quando chegou o momento de partilhar a vida com outra pessoa, virou mudo!
Mas afinal o que se passa com eles?
Eu eduquei os meus filhos num ambiente de dialogo permanente que ainda hoje em dia, nos nossos jantares semanais, a casa parece que vai cair!
Mas quando chega o momento da relação a dois, lá vem o silêncio e o vazio!
Conclusão: Vamos nós em frente! É por estas e por outras que nos somos o sexo forte!


De maria a 28 de Maio de 2008 às 23:07
Luisa muito obrigado pela tua resposta, sabes para mim a net, os blogs, todo este mundo é um bocado novo,e é bom ver que sózinha vou conquistando terreno.
Quanto ao assunto de que falamos anteriormente é muito engraçado quando o vamos vendo pelo canto do olho ........porque Aqueles seres "superiores" são cheios de medos, e como vão eles ultrapassar isso?.......fugindo claro! Silênciando, para que não sejam postos em causa nem beliscados na sua "auto-confiança".....é o que eu com a minha experiência de vida vou aprendendo, que eles têm muitos medos, de se soltarem, de serem femininos,de serem ternos, amigos,de so estarem e partilhar uma conversa solta,com uma mulher como Nós, cheias de vida,lutadoras, inteligentes,sem Medos, assumindo cada erro como um crescimento interior, como uma vitória de mais algo que nos fez erguer a cabeça e dizer........Estou aqui, e sou alguém de corpo e alma inteiros, e assumo todos os meus erros porque foram com eles que eu cresci muito e sou a Mulher Grande e ousada que se encontra sempre disponivel para a Vida.
Que a beleza do arco iris esteja sempre contigo
Beijo grande.


De Luísa Castel-Branco a 28 de Maio de 2008 às 23:24
Maria,
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Maria, <BR class=incorrect <a name="incorrect">Definitavamente</A> </A>os homens tem cada vez mais medo das mulheres, e não gostam de mulheres inteligentes e independentes . <BR>Aliás costumo dizer que o que no homem é personalidade na mulher é histeria , a inteligência deles é em nós a mania de falarmos do que não sabemos ou em desespero de causa, aquela que quer vestir as calças lá em casa! <BR>Mas há muita coisa a dizer em abono dos homens. Contrariamente a nós que somos complicadas por natureza eles são impressionantemente simples. Segundo os estudos pensam em sexo de 8 em 8 segundos, portanto, vale a pena dizer mais alguma coisa? <BR>Mas se a mulher for esperta, o que não tem nada a ver com a inteligência, tem uma enorme facilidade em nos manobrar e viver feliz. <BR>Conclusão? Que a idade nos traga a esperteza necessária para saborearmos o amor sem duvidas existências! <BR>Não valem o esforço.


Comentar post


Vox pop - E viva Campo de Ourique e as histórias felizes!

Fui lá armada em esperta. A intenção era saberm se aquelas mulheres que ali trabalhavam no Mercado de Campo de Ourique tinham sequer sabido da comemoração do Dia Internacional da Mulher.

E não é que todas, apenas uma excepção, tinham recebido presentes, eram casadas há mais anos do que imaginamos que ainda existam casamentos em Lisboa ?!

Toma lá Luísa para aprenderes!

posts recentes

Pois é, vem ai o Natal!

raquel disse sobre A dor ...

Ana Paula disse sobre Des...

Importa-se de repetir????...

Paula disse sobre Virgem ...

Sara disse sobre Virgem a...

Maria disse sobre Diário ...

Alexandra disse sobre DES...

sara disse sobre Negas a...

? disse sobre Diário de u...

Obrigada Maria

Negas ao sexo? Cuidado av...

Sobreviver a 2009

coisas q eu quero mudar e...

Sofia Diniz disse sobre A...

tags

todas as tags

arquivos

Dezembro 2011

Fevereiro 2010

Novembro 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

pesquisar

 
blogs SAPO

subscrever feeds