Segunda-feira, 25 de Agosto de 2008

A resposta de Chuck ao Desafio nº19

Chuck Gary disse sobre Desafio nº19 - 0s homens não choram? na Segunda-feira, 25 de Agosto de 2008 às 03:12: 
     

 

 

É claro que os homens choram! E até são piegas, e por vezes choramingas!
Mas...não fica bem!
A dôr física, em geral, talvez a suportem melhor, (perguntem nas enfermarias de qualquer hospital, quem se queixa mais), mas a "dôr d'alma" só a quem não tem alma, não faz chorar!
É "de macho" suportar a dor física, transportando-a de forma "elegante" (audit "Dor Elegante" - Zélia Duncan).
Mas a pena, a tristeza e até a alegria, tanto faz chorar o Manel, como a Maria!
Nãp adianta tentar disfarçar! Não o tentem negar!
Os meninos aprendem cedo a controlar a choradeira, ao ouvir a mamã sussurrar "chiu, um homenzinho não chora!" - as meninas aprendem a chorar desalmadamente por tudo ou por nada! E até lhes fica bem!
Mas quando dói a valer...seja no corpo ou no espírito, só não chora quem está morto! Nos sentidos, ou nos sentimentos!
E não falei do chôro sem lágrimas, mas suponho que o tema deste desafio se cinja ao chôro lacrimejante.
Parabéns pelo seu blog, fica o desabafo.
Saudações,
Chuck

 

 

Chuck,

Pois. Tocou no ponto fraco ,disso não tenho duvidas.

Mas será que ainda é assim hoje em dia?

Escrevo esta frase e rio de mim mesma, claro que continua-se a educar os rapazes com essa máxima perfeitamente idiota de que "os homens não choram" e depois pela vida inteira é-lhes pedido que sejam os protectores mas ao mesmo tempo que sejam sensíveis  porque as mulheres querem encontrar essa qualidade nos seus parceiros.

Contudo, será que para além da educação não existe nos homens uma tendência para o silêncio, principalmente no que toca ás dores da alma?

Creio que os homens falam entre si de sexo, mas raramente das mágoas, como se o seu papel viril tivesse também que ser preservado junto dos outros machos.

E pode chorar-se sem verter uma lágrima. Por vezes, é até bem pior porque é como se o coração se rasga-se por dentro.

Portanto, Chuck, a minha pergunta para si é a seguinte: Entre os amigos os homens falam dos seus desgostos, duvidas ou desorientações?

Eu e as outras mulheres muito lhe agradecemos a informação.

Só podemos amar o outro se o compreendermos. E amar em todos os aspectos até no âmbito da amizade.

Aguardo a sua resposta e desde já obrigada.

 

publicado por Luísa Castel-Branco às 09:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 22 de Agosto de 2008

Desafio nº19 - 0s homens não choram?

 

 
Estava eu a ler os comentários recebidos, e dei comigo a pensar: Será que os homens não choram?
Recebo muitos desabafos através de email enviado para estes blogs com pedidos para não serem publicados.
Assim faço. Outros depoimentos estão “on-line” e talvez o mais importante seja a troca de experiências que fazemos aqui neste espaço, onde muita gente acaba a responder ou a aconselhar outras pessoas.
Dai a minha questão. Porque só recebo comentários masculinos se o assunto é sexo e pouco mais?
Mas eu, que sou uma femininista a cem por cento, sei que os homens sentem e muitas vezes ainda com mais força do que nós, as alegrias e tristezas, as mágoas e principalmente a desorientação que é o sentimento mais comum para todos nós.
Mas então, para além do medo de falarem também têm medo de escrever e exporem os seus sentimentos?
Muitos comentários chegam como o endereço desconhecido e eu publico todos. Por isso, a coberto do anonimato poderiam perfeitamente partilhar os seus estados de alma.
Ao longo da minha vida, muitos e muitos homens, de jovens a adultos me escolheram como confidente. E a todos estarei eternamente agradecida porque me permitiram ver o outro lado, não apenas o que nós mulheres queremos e pensamos, mas como eles nos vêem.
O medo impede-os de serem frontais mesmo com as palavras.
É uma pena porque nós mulheres necessitam de saber o que eles querem, o que não percebem de todo em nós.
Ah! Mas homem que fala é caso raro, e pelos vistos, aqueles que escrevem sobre afectos também!
Portanto, aqui fica o meu desafio: HOMENS TENHAM CORAGEM E VENHAM ATÉ AQUI DESABAFAR!
 
Um abraço a todos e até para a semana.
 
publicado por Luísa Castel-Branco às 17:54
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 20 de Agosto de 2008

Vamos iniciar uma aventura conjunta! 1º Parte

Há alguns anos, mais ou menos doze, descobri as maravilhas da ocupação das mãos na criação dos mais diversos trabalhos, que me dão uma paz de alma simplesmente fantastica.

A minha hiperactividade (no sentido negativo da palavra) leva a que raramente consiga fazer uma só coisa de cada vez, e quanto a sentar-me em frente à televisão com as mãos desocupadas, é para mim impensavel.

Com o tempo vim descobrindo que afinal, o que eu andava a fazer sozinha, através de descobertas solitárias e imensos erros, se tornou com os anos uma actividade com grande desenvolvimento e proveitos monetários.

Hoje, existem feiras de artesanato (vamos chamar assim mas não confundir com o artesanato tipico feito ao longo do país, antes novas tendências) e no mundo da blogosfera há imensa gente a vender os seus trabalhos.

Recordo o ano passado uma jovem pouco mais nova que eu(!) que me contou que a avó tinha imenso jeito de mãos e todos os natais oferecia aos netos e amigos coisas feitas por ela.

A neta mais velha colocou na net e a senhora vendeu tudo num ápice.

Pela minha parte, para além de há onze anos para cá não oferecer a ninguém um objecto que não seja feito por mim, nunca tive a capacidade ou o jeito de colocar à venda o que faço.

Mas chegou a altura de arranjar espaço, porque tenho tantos e tão diversos materiais concluidos que começa a ser dificil resolver o problema da arrumação e por outro lado, sei que vou ficar feliz quando alguém comprar porque gostou de uma peça minha.

Depois desta longa introdução e em resposta a vários post, segue aqui a 1ª Lição de como se ocupar, sentir-se bem e ainda por cima ganhar dinheiro:

 

1.Existem inumeras tecnicas, materias, etc. O céu é o limite. Mas não se preocupe se não tem jeito de mãos. Vá em frente na pesquisa que lhe vou indicar e escolha uma tecnica predilecta.

2.Pode optar por fazer cursos. Existem nas Juntas de freguesia e em locais privados. Mas se seguir o meu caminho, prepara-se para cometer muitos erros ao aprender sozinha. Mas é mesmo possivel.

3.Se tem queda para o crochet ou o tricot, então o seu caminho pode ser o que lhe sugiro - Hoje a utilização de um simples naperon antigo, daqueles que não queremos mesmo ver em nossa casa é simplesmente fantástico. Ontem comprei uma revista (atenção prepare-se para mergulhar no mundo das revistas sobre estes assuntos, que são quase todas brasileiras e a um preço muito baixo) e encontrei uma colcha incrivel. Só para lhe dar uma ideia, pegaram nos naperons de todas as cores e coseram numa enorme capa de cama. O efeito é incrivel!

4.Se não tem mão para isto, vamos em frente. Decoupage, pintura, etc e tal. Há para todos os gostos.

5. O empate de capital não é grande. E mesmo que pense que não tem tempo, acredite que a melhor forma de relaxar do cansaço das crianças, da casa e tudo mais é guardar para si uns minutos que lhe vão permitir descansar a cabeça.

6.A net é uma auxiliar incrivel. Se você for ao Google e colocar a pergunta, imagine: Tecnica de decoupage, como se faz? Encontra um sem numero de respostas e muitas com o passo a passo.

7.Se começar agora pode fazer todos os seus presentes de Natal ( bem, dependente do numero de pessoas que tem que agraciar) ou pura e simplesmente começar devagariho a vender os seus trabalhos.

8. Não se assuste com os erros. Eu tenho uma lista enorme de falhanços mas a verdade é que nunca frequentei um curso e consigo fazer as tecnicas mais diferentes e com bom resultados.

9. Tire um tempinho para pesquisar na Net as muitas e muitas mulheres e homens que já vendem os  seus trabalhos. Dê uma olhadela e pense o que gostaria de fazer.

10.Vou voltar e ensinar uma tecnica de cada vez, com dicas onde comprar mais barato os materiais base e tudo o resto.

Espero aqui por si e como é Verão, das duas uma, ou está de férias e vai começar quando retornar a casa, ou pertence ao grupo de muitos portugueses que não partiram para fora e agora é uma boa altura!

publicado por Luísa Castel-Branco às 09:43
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Vox pop - E viva Campo de Ourique e as histórias felizes!

Fui lá armada em esperta. A intenção era saberm se aquelas mulheres que ali trabalhavam no Mercado de Campo de Ourique tinham sequer sabido da comemoração do Dia Internacional da Mulher.

E não é que todas, apenas uma excepção, tinham recebido presentes, eram casadas há mais anos do que imaginamos que ainda existam casamentos em Lisboa ?!

Toma lá Luísa para aprenderes!

posts recentes

Pois é, vem ai o Natal!

raquel disse sobre A dor ...

Ana Paula disse sobre Des...

Importa-se de repetir????...

Paula disse sobre Virgem ...

Sara disse sobre Virgem a...

Maria disse sobre Diário ...

Alexandra disse sobre DES...

sara disse sobre Negas a...

? disse sobre Diário de u...

Obrigada Maria

Negas ao sexo? Cuidado av...

Sobreviver a 2009

coisas q eu quero mudar e...

Sofia Diniz disse sobre A...

tags

todas as tags

arquivos

Dezembro 2011

Fevereiro 2010

Novembro 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

pesquisar

 
blogs SAPO

subscrever feeds