Quarta-feira, 24 de Setembro de 2008

Estamos a falar de sexo e muito mais

Manuel Costa disse sobre Desafio nº12 – Vamos falar de sexo? na Quinta-feira, 18 de Setembro de 2008 às 15:39:


     

 

Ora eu como jovem ao ler este comentário chego à conclusão que de facto a pior coisa que inventaram neste mundo é a sociedade liberal, eu nao sou ng para julgar os actos de ninguem, mas tenho a minha opinião e sinceramente a nossa sociedade está em crise, costumo dizer que o ser humano n foi feito para ter asas, visto que a maioria das pessoas qd tem asas voam demasiado alto, tão alto que acabam por se perder no espaço para nunca mais voltar. Infelizmente, tenho reparado na vulgaridade sexual que vivemos, hoje em dia todos falam com uma abertura que até faz tremer, já vejo crianças com 3 e 4 anos que sabem perfeitamente o que é sexo, como é obvio explicam à maneira deles, mas o bichinho já está a correr nas veias, o que mais tarde irá se reflectir em actos nao pensados e acabarao por se tornar em actos infelizes. Não dúvido que n existam aí mtas mulheres com quem desejasse ter sexo, mas sejemos racionais nos nosso actos, nós nao somos propriamente cães, se fossemos nao teriamos consciencia e talvez vivessemos numa selva.

A sociedade liberal vai acabar por destruir uma linhagem de tradições que se construiram durante seculos, tanto trabalho para construir uma sociedade decente e acabamos todos em decadencia. Enfim, posso paracer ditador, atrasado, ignorante ou sem liberdade, mas a todos lanço um desafio, experimentem analisar os actos das pessoas que vos rodeiam e certamente chegarão à mesma conclusao que eu. A sociedade nao pode ter asas.

Quanto a si Helena se é assim tão liberal, porque não conta o que fez com esses homens às esposas deles? porque não conta ao seu marido? porque nao conta ao vizinho? e mais tarde conte à sua filha. Afinal se é livre, também estou certo que será suficientemente mulher para assumir a responsabilidade dos seus actos, afinal liberdade é voar para que todos nos vejam, mas desculpando-me o termo a sua coragem está da cintura para baixo.

Cumprimentos a todos os leitores,
Justice for all

 

Manuel,
Não sei que idade tem e tenho pena.
Gostaria de saber a que geração pertence porque o seu comentário é deveras interessante.
Concordo consigo quase totalmente. E digo quase porque quando fala das crianças e do sexo, ai entra o papel da família que está cada vez mais embrenhada nos seus próprios problemas e por consequência as crianças são deixadas à influência da televisão, e de tudo o mais.
Mas, há sempre um mas, temos que separar as águas e pensar que uma coisa são as famílias que lutam para colocar comida na mesa aos filhos, outra, e muito mais grave, são os pais que não se preocupam com a educação em todo o seu sentido dos filhos relegando para a escola aquilo que eles deviam fazer.
O mundo está em perpetua mudança e não é verdade que tenhamos chegado aqui com um mundo perfeito.
Contudo, tenho grande esperança nas novas gerações, filhos de famílias em crise, filhos de mães que lutaram contra tudo para os educar e sustentar.
E espero sinceramente que consigam dar a volta à situação.
Porque, na minha modesta opinião, o que hoje em dia se vive é o facilitismo, o prazer pelo prazer e a incapacidade de investir nas relações com todo o custo que isso implica.
Um abraço para si e volte sempre.
 
 
                                                                                                     

 

publicado por Luísa Castel-Branco às 12:08
link do post | comentar | favorito

Sobreviver a nós mesmas

Liliana disse sobre DESAFIO Nº 20 – SOBREVIVER Às FÉRIAS na Quinta-feira, 18 de Setembro de 2008 às 18:28:

     

 

Acabaram as supostas férias e agora já só penso no Natal....
As férias foram um fracasso devido ao tempo que esteve e porque não pude ir para as Caraíbas...local que tanto aprecio mas só vou de 2 em 2 anos....ou seja este é um ano NÃO. Aquele sentimento de que gostaríamos de ter feito algo que não fizemos, a melancolia de voltar ao trabalho e ver os dias a passar e fazer contagem decrescente tipo "morte súbita" arruínam quaisquer férias com ou sem crianças, famílias numerosas ou casais apaixonados. Tudo porque a vontade de não estar aqui é tanta, a esperança é a última a morrer e até ao ultimo dia de trabalho acreditar que as Caraíbas ainda me iam ver este ano arruinou as minhas férias. Agora procuro consolo no calendário a pensar no Inverno, na nova colecção out inv , na decoração de Natal que já deve estar nas lojas no próximo mês...(não vá o Natal chegar mais cedo)...toda a preparação e misticismo que é a época mais bonita do ano, tudo isto ajuda a esquecer o fracasso das férias e criar mais expectativas , que em Janeiro, certamente a Luísa irá questionar os seus leitores sobre a desilusão ou maravilha que poderá ser o nosso Natal.

 

Liliana,

Minha cara, não me convence com essa história das Caraíbas!

Quer dizer, eu até acredito que a sua infelicidade se prenda com não ter podido realizar esssa viagem de sonho mas...

E aqui é que a porca torce o rabo como diz o povo!

Afinal, como foram mesmo as suas férias?

Esteve só ou acompanhada? Familia ou Amigos?

O que é mais importante, as Caraibas sozinha ou a Costa da Caparica acompanhada por quem amamos?

E o seu trabalho qual é? Ou reformulando a minha pergunta, o que gostaria de fazer que não faz?

Sabe minha querida, muitas vezes o que não dizemos mas transparece nas entrelinhas é bem mais importante do que o dizemos/escrevemos, porque está escondido no nosso sub-consciente e ai reside verdadeiramente as questões que nos incomodam, nos doem.

Tem razão, o Natal é a mais bonita epoca do ano.

Se por acaso você não pertencer aquele largo grupo dos meus, dos teus e dos nossos, com várias sogras e o dinheiro que não chega!

FIco aqui ansiosa pela sua resposta.

Um abraço,

publicado por Luísa Castel-Branco às 11:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Socorro alguém que me dê o SEGREDO para deixar de fumar!

anapaulabb">anapaulabb disse sobre Desafio nº 21 – Expliquem-me o segredo do “Segredo” na Terça-feira, 23 de Setembro de 2008 às 19:37:

 

LUISA EU ESTOU FARTA DE PROCURAR NA NET AJUDA PARA DEIXAR DE FUMAR, MAS AINDA NÃO ENCONTREI NADA QUE ME AJUDE. SEM O TABACO NÃO CONSIGO ME CONSENTRAR EM NADA,ESTOU MUITO ANSIOSA E DESEPERADA. COMO SEI QUE PASSOU PELO MESMO AGRDECIA SE ME PODESSE DAR O SEGREDO OU ALGUM CONSELHO .AQUI NOS AÇORES NÃO HÁ CONSULTAS DE TABAGISMO.
SE SABE DE ALGUM SITIO NA NET OU OUTRA COISA QUALQUER EU FICARIA ETERNAMENTE AGRADECIDA.
TENHO 48ANOS E FUMO HÁ 30ANOS.
ESTOU NUM ETERNO SOFRIMENTO PORQUE O MAXIMO QUE CONSIGO SÃO 1H E 58MINUTOS SEM FUMAR.
AMIGA AJUDA-ME
beijinhos e por favor me responda.
muito obrigado

 

Ana Paula,

Infelizmente compreendo-a bem demais.Só deixei de fumar poucas semanas depois de sair do hospital e voltei ao vicio.

Tal como você não consigo estar sem fumar e pior ainda tenho ataques de pânico se estiver num local onde tal não for possível ( viagens de avião,etc.)

Vou iniciar agora um tratamento porque tenho uma causa maior do que a minha saúde para deixar de fumar: não aguento estar três meses sem ver a minha filha que está a viver em Nova York.

O que eu vou fazer, e garanto-lhe que já experimentei de tudo e nada deu resultado, é tomar um medicamento à venda nas farmácias, especifico para tal.

Este processo deve ser acompanhado por um médico e seguramente que o encontrará ai nos Açores.

Mas também o farmacêutico pode dar uma ajuda.

O meu filho mais velho deixou de fumar assim e fumava imenso!

Teve que fazer o tratamento prescrito ( os comprimidos) duas vezes porque só com uma não resultou mas valeu a pena.

Vá em frente porque vamos as duas iniciar a nossa luta ao mesmo tempo!

Não desista e vá dizendo como está a aguentar-se!

 

P.S.

Não ligue às muitas pessoas que lhe vão dizendo que é tudo uma questão de vontade e nada mais.

Os médicos dizem que a nicotina é uma droga poderosa e que se existem pessoas que conseguem deixar pela força de vontade, a grande maioria precisa de ajuda!

publicado por Luísa Castel-Branco às 11:20
link do post | comentar | favorito

Vox pop - E viva Campo de Ourique e as histórias felizes!

Fui lá armada em esperta. A intenção era saberm se aquelas mulheres que ali trabalhavam no Mercado de Campo de Ourique tinham sequer sabido da comemoração do Dia Internacional da Mulher.

E não é que todas, apenas uma excepção, tinham recebido presentes, eram casadas há mais anos do que imaginamos que ainda existam casamentos em Lisboa ?!

Toma lá Luísa para aprenderes!

posts recentes

Pois é, vem ai o Natal!

raquel disse sobre A dor ...

Ana Paula disse sobre Des...

Importa-se de repetir????...

Paula disse sobre Virgem ...

Sara disse sobre Virgem a...

Maria disse sobre Diário ...

Alexandra disse sobre DES...

sara disse sobre Negas a...

? disse sobre Diário de u...

Obrigada Maria

Negas ao sexo? Cuidado av...

Sobreviver a 2009

coisas q eu quero mudar e...

Sofia Diniz disse sobre A...

tags

todas as tags

arquivos

Dezembro 2011

Fevereiro 2010

Novembro 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

pesquisar

 
blogs SAPO

subscrever feeds