Quarta-feira, 30 de Julho de 2008

Mais uma lição de vida

Carla Neves disse sobre Obrigada pela Alma e por mim no Domingo, 27 de Julho de 2008 às 23:11:

 

     

 

 

Carla,

Olá Luísa.
Quero dar-lhe uma novidade.
Após ler o artigo no Destak sobre "ser diferente", que mexeu muito comigo por descrever tudo o que sinto e nunca consegui expressar de tal forma, tão certa e adequada. Cheguei à conclusão que de alguma maneira haveria de superar algumas "diferenças" e não viver tão vazia.
Encontrei um livro nos caixotes das mudanças recentes para uma casa nova, que tem por título "Não faça uma tempestade num copo de água ", tem concelhos bons e até verdades que por vezes nos custam a ver, comecei a ler com atenção tentado procurar atitudes idênticas que por vezes tenho e não me deixam evoluir e me fazem permanecer presa nesse vazio emocional, comecei à pouco tempo e noto só pequenas mudanças de atitude mas que já são uma vitória para mim. Quero sair deste poço que me consome a alma e o tempo, porque após o falecimento da minha avó (a 14 de Julho) acordei um pouco para a vida que é tão curta.
Não posso continuar presa a um passado de sofrimento, as marcas vão sempre ficar comigo mas apenas como lembrança de uma aprendizagem, sim sei que nem todos os dias voou sentir esta vontade e que vou ter momentos maus, as recordações são por vezes traiçoeiras mas é a vida... levanto-me de novo e volto a caminhar.
De qualquer forma não digo que ajuda médica seria um complemento para perceber certas coisas e até ajudar a evoluir este estado de espirito mas infelizmente não tenho muito dinheiro para recorrer a tal, espero conseguir através dos serviços de saúde a que todos temos direito mas que são mais lentos.
Quanto as oportunidades de vida, não vou desistir de tirar o meu curso superior que tem sido afectado por muita coisa principalmente por não sentir vontade de me esforçar. Estou a pensar mudar de curso, de Contabilidade para Direito por sentir que estarei na carreira errada mas que me fez ver que gostava de seguir outros caminhos.
Já pensei em desistir também, porque achava estar a perder tempo por não conseguir sair do 1º ano, por estar a gastar dinheiro que me faz falta e que neste momento estou com dificuldades financeiras e vejo isso como um luxo e também por saber que o meu companheiro quer ser pai e mesmo não me pressionando eu sinto que ele não gostava de esperar muito tempo.
Nunca sabemos as voltas que a vida dá nem as oportunidades que vamos ter, é tudo um risco e acima de tudo está aquilo que me vai fazer sentir realizada, quero ter o meu "canudo" e vou tê-lo, se desistir vou-me sentir fracassada e não me esforço por ter o que quero.
Admito que tenho alturas de desespero, que sinto não ser capaz, que sou limitada, mas isso também vai mudar, quanto mais pensamos nas nossas limitações mais elas aparecem e realmente limitam as nossas acções.
Lara não desistas seja lá pelo que for, é a tua vida, é o que queres para ti e que vai influenciar todo o resto.
Sofia agora pode não dar, amanhã nunca se sabe mas quando aparecer a oportunidade agarre com toda a força e faça o que quer.
A Luísa tem razão, decidi fazer bijuteria em casa para mim e para vender, as vezes sinto que não tenho jeito e que ninguém vai gostar mas aos poucos vou tentando e sai algo do qual me orgulho e acho lindo, vou aperfeiçoando a técnica e a imaginação flui. Se ninguém gostar ao menos gosto eu e vou exibir as peças orgulhosamente. Com o meu curso vai ser igual, vou esforçar-me e marrar, marrar, marrar com todo o gosto e ver os resultados disso.
Depois envio-lhe o blog com as fotos das peças para que possa ver e dar a sua opinião, se gostar de alguma ofereço-lhe :)
Desculpe a extensão do texto mas tenho muita vontade de partilhar o que sinto, vejo em si uma amiga e confidente.
OBRIGADA.
NUNCA DESISTAM DE NADA...FORÇA!!!

 

 

 

Apenas lhe posso dizer parabéns e vá em frente! Obrigada por partilhar a sua experiência com todos nós.

Um abraço,

 

publicado por Luísa Castel-Branco às 09:50
link do post | comentar | favorito

Vox pop - E viva Campo de Ourique e as histórias felizes!

Fui lá armada em esperta. A intenção era saberm se aquelas mulheres que ali trabalhavam no Mercado de Campo de Ourique tinham sequer sabido da comemoração do Dia Internacional da Mulher.

E não é que todas, apenas uma excepção, tinham recebido presentes, eram casadas há mais anos do que imaginamos que ainda existam casamentos em Lisboa ?!

Toma lá Luísa para aprenderes!

posts recentes

Pois é, vem ai o Natal!

raquel disse sobre A dor ...

Ana Paula disse sobre Des...

Importa-se de repetir????...

Paula disse sobre Virgem ...

Sara disse sobre Virgem a...

Maria disse sobre Diário ...

Alexandra disse sobre DES...

sara disse sobre Negas a...

? disse sobre Diário de u...

Obrigada Maria

Negas ao sexo? Cuidado av...

Sobreviver a 2009

coisas q eu quero mudar e...

Sofia Diniz disse sobre A...

tags

todas as tags

arquivos

Dezembro 2011

Fevereiro 2010

Novembro 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

pesquisar

 
blogs SAPO

subscrever feeds