Domingo, 18 de Novembro de 2007

Alerta

OLA
GOSTARIA DE PODER FALAR CONSIGO MAS MANTENDO O MEU NOME ANONIMO
MORO NO LUXEMBOURGO SOU CASADA E TENHO 5 FILHOS
AQUI NEM SEMPRE A VIDA NOS SORRI E TEMOS PASSADOS MAUS BOCADOS COMO ESTES 2 QUE LHE VOU CONTAR
OMEU FILHO ANDA NA ESCOLA PRIMARIA E É VITIMA DE RACISMO
AQUI NO LUX AOS NOSSOS FILHOS TENTAM FAZER DE TUDO PARA ESTES NAO POSSAM SEGUIR ESTUDOS E ASSIM ASMENINAS CONTINUAREM A LIMPAREM A CASAS DAS SENHORAS E OS MENINOS PARA AS OBRAS
E HORRIVEL E PRECISO LUTARMOS MUITO PARA QUE ESTES POSSAM TER UMA EDUCACAO
PODEREI LHE CONTAR CASOS QUE  NEM VAI ACREDITAR QUE ELES EXISTAM
NOS VIVEMOS NUMA CASA SOCIAL QUEPERTENCE A UMA COMUNA OU SEJA CAMARA QUE AQUI SAO AUTONOMAS E COM RISCOS DE SALUBRIDADE
APELEI AOS RESPONSAVEIS APOS DE UMA LUTA QUE AINDA CONTINUA E UMA DAS RESPOSTAS FOI: VA PARA A SUA TERRA
OLHE EU NAO FALO COM NINGUEM NEM CORAGEM TENHO NEM DISPOSICAO E SE ME PUDER OUVIR AGRADECIA MAS POR ENQUANTO GOSTARIA DE PERMANECER NO ANONIMATO
DESCULPE ICOMODAR
OBRIGADA POR LER O MEU MAIL
UMA AMIGA
 
Minha amiga,
Quem lhe agradece o envio do email sou eu.
Não temos a noção dessa realidade, aqui em Portugal. Bem pelo contrário.
Continuamos a acreditar que tudo o que é estrangeiro, o que fica para além das nossas fronteiras é que é bom e um exemplo de cidadania.
Ora pelas suas palavras vejo bem que afinal de contas o Luxemburgo está muito longe da imagem que passa.
Com certeza que vou fazer uma pergunta estúpida, mas já tentou falar com alguém do Consulado?
Como é a resposta dos representantes do Estado Português por ai?
Era interessante para nós sabermos mais pormenores.
E quando falo no plural, estou a fazê-lo em meu nome e em nome de todos os que navegam na Net, esta ferramenta tão importante para que a verdade transponha fronteiras.
Por favor, volte a escrever e não se preocupe, que compreendemos muito bem que queira guardar o anonimato.
Mas talvez nos possa dar mais informações e casos concretos.
Quem sabe se juntos não chegaremos a algum lado!
Um abraço,
 
 
 
publicado por Luísa Castel-Branco às 11:38
link | comentar | favorito

Solidão acompanhada

Olá Luisa,
 
Descobri o seu blog e só tenho que lhe dizer OBRIGADA.. . Por tudo, pela grande mulher que é, pela força interior que tem, pela coragem.. Enfim, fiquei sem palavras.
 
Temos algumas coisas em comum a começar por um AVC isquémico (o meu há 11 anos), que embora muitos achem que não se nota, nós apercebemo-nos que deixa marcas, a nível psicológico e neurológico.
 
Penso que esta é uma das razões que nos torna ainda mais fortes. A vida deu-nos uma segunda oportunidade e temos que a aproveitar (só um aparte – PÁRE DE FUMAR POR FAVOR).
 
Eu também era uma viciada, mas parei nessa altura e felizmente até hoje tenho conseguido controlar o vício.
 
Sobre o resto, sobre as amarguras da vida e porque somos mulheres de armas, vamos ter que superar esses momentos mais sombrios e pensar que a vida é Bela e já agora lembrando o velho ditado “A VIDA É BELA, OS HOMENS É QUE DAO CABO DELA”.
 
Também isso temos em comum, uma separação. Tenho um filho que se habituou a viver sem o pai aos 5 anos, com muita angústia e revolta e eu sem conseguir explicar porquê. Ao fim de um ano tentei refazer a minha vida e acredite que hoje só lamento tê-lo feito porque perdi 18 anos, 3 dos quais a tentar que o meu filho o aceitasse. Voltei a ficar sozinha, com muita RAIVA.
 
Hoje e graças aos meios tecnológicos COM que os cérebros da informática nos habituaram a conviver – A INTERNET – conheci talvez o companheiro ideal – alguém como eu, também muito só, muito carente, e com muita vontade de ser feliz.
 
O meu filho que hoje tem 26 anos, sem que eu consiga perceber, aceitou-o muito bem. Vou tentar mais uma vez, quem sabe desta a última.
 
Luisa Teria muito para falar consigo mas por agora apenas gostava de lhe dizer que mesmo vivendo 18 anos acompanhada, tenho o mestrado em SOLIDAO. Se desta vez não der certo vou começar mesmo a achar que VALE MAIS VIVER SÓ QUE MAL ACOMPANHADA.
 
Desejo-lhe toda a sorte do Mundo e nunca se esqueça que Deus nos deu uma segunda oportunidade na vida e há que saber aproveitá-la. Nunca é tarde para se ser feliz.
 
Mil beijos para si.
 
Isabel
 
 
Isabel,
Tem toda a razão, foi-nos dada uma segunda hipótese e sinto muitas vezes que a desperdiço.
Mas é uma caminhada de aprendizagem, e como muito bem refere, as pessoas pensam que não tivemos consequências do AVC mas elas estão cá e nós temos que aprender a viver com a nova pessoa que somos.
 
Quanto à sua solidão acompanhada, devem ter sido 18 anos muito difíceis.
Não desista de tentar mais uma vez.
A circunstância da sua vida é diferente, o seu filho tem outra idade, e pelos vistos até aceitou esta nova pessoa.
 
Nem tudo são rosas, isso com a nossa idade já aprendemos.
Mas vale a pena recordá-lo porque entre os fantasmas do passado e a ambição de encontrar o príncipe encantado, temos que fincar bem os pés na terra e ter em conta que somos todos humanos, cometemos erros e sonhamos.
 
Que Deus ou os Deuses, como quiser, estejam consigo e eu que acredito que todos temos um Anjo da Guarda, aquele que nos deixou por cá mais uns anitos, acompanho-a no acto de agradecimento a poder acordar todos os dias e caminhar pela vida.
 
Para terminar, tem toda a razão quanto ao tabaco! Vamos ver se consigo largar o vicio.
 
Um abraço,
 
 
 
 
publicado por Luísa Castel-Branco às 11:36
link | comentar | favorito

A amizade

 
Olá Luisa
 
A questão que eu gostaria de colocar era acerca DA Feel Woman, realizada em Março deste ano.
Eu estive presente no Stand de uma amiga, gostaria de saber onde é que eu posso ver as fotos tiradas no dia DA inauguração.
Eu explico o porquê deste meu interesse, eu fiz essa feira, a pedido DA minha amiga, visto ela estar com graves problemas de saúde, passado pouco mais de um mês ela faleceu, aquele dia foi das últimas saídas dela e foram feitas fotos, em que possivelmente ela aparece.
Foi um dia em que ela fez um enorme sacrifício para estar Ali, era uma mulher fantástica e de uma coragem incrível, por isso eu gostava imenso de saber se existe alguma foto com ela.
O stand era o DA Passe Partout, galeria de arte.
Peço desculpa de a estar a importunar com este assunto, mas ela era realmente uma mulher e uma amiga muito especial.
No caso de ser possível aceder às fotos, agradeço que a Luisa me informe como através do meu mail.
 
Muito Obrigado, um beijinho e até um dia destes.
 
Isabel Tomé  
 
 
Isabel,
 
Vou contactar a organização da Feel Woman e saber da possibilidade de encontrar a tal fotografia. Não creio que seja fácil, mas vou envidar todos os esforços.
Compreendo como a sua amiga a marcou para a vida. Num tal estado, fazer questão de estar presente nesta feira, só mesmo de quem viveu até ao ultimo momento.
Um abraço para si,
 
 
 
 
 
 
publicado por Luísa Castel-Branco às 11:31
link | comentar | favorito

posts recentes

Pois é, vem ai o Natal!

raquel disse sobre A dor ...

Ana Paula disse sobre Des...

Importa-se de repetir????...

Paula disse sobre Virgem ...

Sara disse sobre Virgem a...

Maria disse sobre Diário ...

Alexandra disse sobre DES...

sara disse sobre Negas a...

? disse sobre Diário de u...

Obrigada Maria

Negas ao sexo? Cuidado av...

Sobreviver a 2009

coisas q eu quero mudar e...

Sofia Diniz disse sobre A...

tags

todas as tags

arquivos

Dezembro 2011

Fevereiro 2010

Novembro 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

pesquisar

 
blogs SAPO

subscrever feeds