Sexta-feira, 22 de Agosto de 2008

Desafio nº19 - 0s homens não choram?

 

 
Estava eu a ler os comentários recebidos, e dei comigo a pensar: Será que os homens não choram?
Recebo muitos desabafos através de email enviado para estes blogs com pedidos para não serem publicados.
Assim faço. Outros depoimentos estão “on-line” e talvez o mais importante seja a troca de experiências que fazemos aqui neste espaço, onde muita gente acaba a responder ou a aconselhar outras pessoas.
Dai a minha questão. Porque só recebo comentários masculinos se o assunto é sexo e pouco mais?
Mas eu, que sou uma femininista a cem por cento, sei que os homens sentem e muitas vezes ainda com mais força do que nós, as alegrias e tristezas, as mágoas e principalmente a desorientação que é o sentimento mais comum para todos nós.
Mas então, para além do medo de falarem também têm medo de escrever e exporem os seus sentimentos?
Muitos comentários chegam como o endereço desconhecido e eu publico todos. Por isso, a coberto do anonimato poderiam perfeitamente partilhar os seus estados de alma.
Ao longo da minha vida, muitos e muitos homens, de jovens a adultos me escolheram como confidente. E a todos estarei eternamente agradecida porque me permitiram ver o outro lado, não apenas o que nós mulheres queremos e pensamos, mas como eles nos vêem.
O medo impede-os de serem frontais mesmo com as palavras.
É uma pena porque nós mulheres necessitam de saber o que eles querem, o que não percebem de todo em nós.
Ah! Mas homem que fala é caso raro, e pelos vistos, aqueles que escrevem sobre afectos também!
Portanto, aqui fica o meu desafio: HOMENS TENHAM CORAGEM E VENHAM ATÉ AQUI DESABAFAR!
 
Um abraço a todos e até para a semana.
 
publicado por Luísa Castel-Branco às 17:54
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Zica Caldeira CAbral a 25 de Agosto de 2008 às 08:50
Querida Luísa
Antes de mais um pedido de desculpas por não ter respondido há sua pergunta com mais de um ano.
Shame on me
A verdade é que não a vi e, tb deixei de ter tempo para o computador.
Mas, como mais vale tarde que nunca, vou responder agora. Vivo em Inglaterra, há 8 anos e casei com um inglês que vivia na Ilha de Wight . Um paraíso à beira mar plantado (não é só Portugal) que me fez muito lembrar a Ilha Terceira dos Açores onde estive há muitos anos a fazer um espectáculo. A Ilha é linda, as pessoas são super amorosas e é uma comunidade rural " à antiga inglesa" de que gosto muito.
O meu marido morreu neste passado Maio e eu por cá fico até que Deus disponha outros planos para a minha vida.
O John (meu marido) era uma pessoa fantástica mas muito doente e ambos sabíamos que teria, no máximo, uns 10 anos de vida. Achei que mais valia viver 10 anos sendo feliz e dando-lhe felicidade , do que ter medo de viver e de a aproveitar . No mês de Janeiro deste ano, deu entrada no Hospital de onde já não saiu mais. Não se sabia o que tinha ao principio mas 3 semanas antes de morrer foram-lhe diagnosticados 2 tumores cerebrais. Foi um choque muito grande mas, tb graças a Deus morreu sem sofrimento e comigo ao lado.
A vida continua e, graças ao apoio que tenho tido dos meus amigos, eu tb continuo a viver.
Se quer ver fotos da Ilha, vá ao meu blog
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Querida Luísa
Antes de mais um pedido de desculpas por não ter respondido há sua pergunta com mais de um ano.
Shame on me
A verdade é que não a vi e, tb deixei de ter tempo para o computador.
Mas, como mais vale tarde que nunca, vou responder agora. Vivo em Inglaterra, há 8 anos e casei com um inglês que vivia na Ilha de Wight . Um paraíso à beira mar plantado (não é só Portugal) que me fez muito lembrar a Ilha Terceira dos Açores onde estive há muitos anos a fazer um espectáculo. A Ilha é linda, as pessoas são super amorosas e é uma comunidade rural " à antiga inglesa" de que gosto muito.
O meu marido morreu neste passado Maio e eu por cá fico até que Deus disponha outros planos para a minha vida.
O John (meu marido) era uma pessoa fantástica mas muito doente e ambos sabíamos que teria, no máximo, uns 10 anos de vida. Achei que mais valia viver 10 anos sendo feliz e dando-lhe felicidade , do que ter medo de viver e de a aproveitar . No mês de Janeiro deste ano, deu entrada no Hospital de onde já não saiu mais. Não se sabia o que tinha ao principio mas 3 semanas antes de morrer foram-lhe diagnosticados 2 tumores cerebrais. Foi um choque muito grande mas, tb graças a Deus morreu sem sofrimento e comigo ao lado.
A vida continua e, graças ao apoio que tenho tido dos meus amigos, eu tb continuo a viver. <BR>Se quer ver fotos da Ilha, vá ao meu blog <BR class=incorrect name="incorrect" <a>http</A> :/ jardinseflores.blogspot.com / <BR>Se me quer conhecer um pouco mais vá aos blogs <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>http</A> :/ tintanopano.blogspot.com / <BR>e <BR class=incorrect name="incorrect" <a>http</A> :/ palavrasmaiscoisas.blogspot.com / <BR><BR><BR>isto, se tiver tempo e pachorra para tanto. <BR>Alguns não os tenho actualizado porque o tempo não dá para mais e a cabeça e disposição tb não. <BR><BR>Agora tenho que me actualizar com a leitura do seu. <BR>A propósito do tema que escreveu hoje, é engraçado porque ainda há momentos estive a escrever a um amigo sobre um tema semelhante. A demonstração da sensibilidade e a importância da linguagem de ternura entre os seres humanos. Culturalmente, se um "Homem não Chora", tb não manifesta os sentimentos em palavras porque isso..............é "mariquice", sinal de fraqueza , o baixar das defesas e mostrar vulnerabilidade. Que horror!!! E ainda há muitos homens, especialmente nos países latinos cujos medos de se exporem os fazem embrutecer emocionalmente . O que é uma pena!!! <BR>E pronto, não a maço mais. <BR>E mais uma vez lhe peço desculpa de não ter respondido prontamente à sua questão <BR>Um beijo <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Zica</A> <BR><BR><BR><BR>


De joao leal a 8 de Junho de 2009 às 23:38
Os homens por natureza estão feitos para enfrentar qualquer situação , seja qual ela for sem chorar.

quando falo em qualquer situação é por exemplo : um naufrágio , uma guerra, uma simples discussão ,etc.

No entanto eu como homem posso dizer e acho que a maioria estaria de acordo (a menos alguem com algum disturbio) ; que os homens na maior parte das vezes, se não sempre, choram quando já não têm maneira de dar volta à situação e dou como exemplo : a perda de alguem na morte , o facto de estar a lutar contra uma situação financeira que tende a agravar apesar de todos os esforços ,a perca de um importante jogo que não pode ser jogado outra vez , simplesmente está perdido ,etc,etc.


Comentar post


Vox pop - E viva Campo de Ourique e as histórias felizes!

Fui lá armada em esperta. A intenção era saberm se aquelas mulheres que ali trabalhavam no Mercado de Campo de Ourique tinham sequer sabido da comemoração do Dia Internacional da Mulher.

E não é que todas, apenas uma excepção, tinham recebido presentes, eram casadas há mais anos do que imaginamos que ainda existam casamentos em Lisboa ?!

Toma lá Luísa para aprenderes!

posts recentes

Pois é, vem ai o Natal!

raquel disse sobre A dor ...

Ana Paula disse sobre Des...

Importa-se de repetir????...

Paula disse sobre Virgem ...

Sara disse sobre Virgem a...

Maria disse sobre Diário ...

Alexandra disse sobre DES...

sara disse sobre Negas a...

? disse sobre Diário de u...

Obrigada Maria

Negas ao sexo? Cuidado av...

Sobreviver a 2009

coisas q eu quero mudar e...

Sofia Diniz disse sobre A...

tags

todas as tags

arquivos

Dezembro 2011

Fevereiro 2010

Novembro 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

pesquisar

 
blogs SAPO

subscrever feeds